Brincadeiras revelam diversidade cultural brasileira

brin

Alunos da Educação Infantil da Escola Santi fazem mapa político do Brasil, onde marcam os locais de origem das brincadeiras descobertas

Ao resgatar diversas brincadeiras brasileiras, por meio do projeto Brincadeiras do Brasil, os alunos da Escola Santi começam a perceber que elas não são iguais em todos os lugares. O projeto permite que crianças da Educação Infantil vivenciem diversas experiências, explorando brincadeiras novas e já conhecidas com variações de regras, nomes e músicas, dependendo da região do Brasil.

Os alunos pesquisam suas origens para compreendê-las. Para tanto, é apresentado o mapa político do Brasil, onde marcam os locais de origem das brincadeiras descobertas ao longo do trabalho. “São uma de cada região, uma variação, uma indígena e depois trocamos entre turmas, no mínimo de oito a nove brincadeiras”, diz a professora Lina Chiaki Machida.

O estudo é realizado na área de Ciências Sociais e possibilita às crianças entrarem em contato com a diversidade cultural brasileira, além de tomarem contato com possíveis formas de realizarem a pesquisa para conseguirem informações. Para Machida, o projeto proporciona a ampliação da visão de mundo das crianças, além da aproximação de outras regiões e suas culturas por meio da brincadeira. “A cada região, apresentamos um eslaide com principais características, como culinária, paisagens e festas com danças típicas”, relata.

Quando é aprendida uma nova brincadeira, os alunos produzem uma ficha para registrar as regras, as regiões e suas variações. Essas fichas são então fixadas no mural da sala junto ao mapa. “O principal foco aqui são as regiões e aproximação com o mapa”, explica Machida. “O mapa é um orientador para as nossas atividades e é utilizado em cada etapa do projeto.”

Segundo a professora, as variações são bem surpreendentes, pois é mostrado primeiro um vídeo sem áudio para as crianças tentarem identificar qual é a brincadeira. “Ao colocar o som, eles ficam surpresos, porque com a música é diferente”, conta. “Os alunos adoraram brincadeiras indígenas, bem como toda a cultura que envolve essa comunidade em que os adultos brincam também.”

Na mostra de trabalhos realizada em maio deste ano, as famílias também puderam apreciar e aprender um pouco mais sobre o nosso país. De acordo com Lina Chiaki Machida, os pais contam que agora entendiam o que os filhos falavam, pois muitos comentavam em casa sobre as brincadeiras apendidas na escola. “Para a maioria, inclusive para os professores, eram brincadeiras novas.”

Mais informações sobre a Escola Santi estão disponíveis em www.escolasanti.com.br

Fonte: Pluricom Comunicação Integrada® [Assessoria de imprensa da Escola Santi] – Gabriel Capucho, Katia Saisi e Murillo Chamusca – (11) 3774-6463.

Comentários via Facebook

  • SIGA A EP GRUPO

    logo-sociais_r1_c1_s1  logo-sociais_r1_c2_s1  logo-sociais_r1_c3_s1  logo-sociais_r1_c4_s1  logo-sociais_r1_c5_s1 logo-social-youtube


  • banner-galeria-fotos

  • btn-newsletter

  • Atuamos, por meio de publicações, ações direcionadas e eventos, com três principais segmentos: brinquedo, licenciamento e zero a três com a missão de informar, documentar, proporcionar encontro de negócios e estabelecer parcerias. Conheça mais sobre a EP GRUPO

    ESTAMOS NAS REDES SOCIAIS!

    • Facebook
    • Twitter
    • Instagram
    • Flickr
    • LinkedIn
    • Youtube

    ÚLTIMAS POSTAGENS

    NUK lança termômetro sem contato
    23 Nov 20170 comentários

    ÚLTIMOS TWEETS

    Leia todos os tweets

    © Copyright 2015 Espaço Palavra Editora e Arte.

    by: NHS INFO

    Cadastre-se

     
    Name

     
    E-mail*

     
    Empresa

     
    Endereço

     
    Complemento

     
    Bairro

     
    CEP

     
    Cidade

     
    Estado

       
     
    ×