A Chico Rei, líder nacional no segmento online de camisetas personalizadas, registrou um crescimento de 80% em 2020

Em março, quando a pandemia chegou ao Brasil, a Chico Rei decidiu se organizar e fazer sua parte. A empresa então deu início à produção e doação de máscaras para a prevenção da Covid-19.

A marca também estabeleceu parcerias solidárias, como com o cantor Tiago Iorc, e atingiu a marca de 200 mil máscaras doadas. Também em parceria com Tiago Iorc lançaram uma camiseta com renda destinada ao combate à fome no interior do Ceará. Outro destaque, com o cantor e compositor Lenine, o lançamento da camiseta Paciência teve renda revertida para a cadeia de produção musical, do motorista até a banda, setor prejudicado pela Covid-19.

Em parceria com a CUFA Ceará, a marca lançou a camiseta Solidariedade, com renda revertida para os projetos da instituição para reduzir os impactos sociais da pandemia nas favelas do estado. Desde 2019, todos os produtos da Chico Rei têm parte da renda revertida em impacto social por meio do selo Camisetas Mudam o Mundo. No primeiro ano do projeto, o foco foi melhorar as condições da Escola Municipal Santos Dumont, com 800 alunos, vizinha de bairro da empresa, em Juiz de Fora. A grande novidade de 2020 foi a célula de produção na Penitenciária masculina Professor Ariosvaldo Campos Pires em uma aposta de ressocialização pelo trabalho.

Por meio do trabalho, os presos têm a possibilidade de ressocialização, retomada da autoestima e cada três dias trabalhados na penitenciária correspondem a um dia de remição da pena. Além disso, o valor que os presos ganham pelo trabalho é dividido em três percentuais: 25% são destinados à conta pecúlio (uma espécie de conta-poupança judicial acessada quando ganharem a liberdade), 50% são destinados à assistência familiar ou pessoal (diminuindo os impactos causados pela ausência de um provedor da família) e 25% ficam com o Estado.

Ao longo do ano, a empresa recebeu oito novos ilustradores para o projeto “artistas convidados”, que existe desde 2017, conta com 44 participantes e possibilita que ilustradores independentes disponibilizem seus trabalhos na galeria – cedendo a estrutura completa para a produção, venda e logística  – sendo comissionados pela venda de produtos com sua assinatura de arte. “A Chico Rei é uma comunidade de criativos que investe na diversidade para dialogar com pessoas das mais variadas tribos. Nosso objetivo é fazer com que a arte pule dos objetos e seja a conexão, que ela inicie diálogos e inspire o ciclo de criatividade.” explica Bruno Imbrizi, CEO e fundador da Chico Rei. Em royalties, já foram distribuídos mais de R$ 800 mil reais para artistas de todas as regiões do Brasil em três anos de projeto.

Na Black Friday deste ano, o cliente pôde escolher qual instituição beneficiar exercendo papel ativo na escolha no momento da compra. Foram três as instituições beneficiadas: SOS Mata Atlântica, Gente em Primeiro Lugar e Sociedade Juizforense de Proteção aos Animais e ao Meio Ambiente.

A Chico Rei também levantou em 2020 aproximadamente 110 mil novos cadastros, 150 mil pedidos e meio milhão de produtos vendidos, além de novas parcerias com produtos licenciados: Alceu Valença, Chaves, Tiago Iorc, Lenine, SOS Mata Atlântica, Mamonas Assassinas, Zeca Pagodinho, Gabriel o Pensador, Elza Soares, Gilberto Gil, Lenine, Power Rangers, Transformers, MasterChef Brasil, Meninas & Mulheres na Ciência; e o lançamento de novas coleções com parceiros antigos, como Milton Nascimento e Frida Kahlo.

Com investimento inicial de R$ 5 mil, hoje a empresa apresenta mais de três mil ilustrações aplicadas em produtos exclusivos que vão desde camisetas e canecas a meias e bandeiras. Em 2020, a marca atingiu o faturamento de R$ 20 milhões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui