Compras on-line seguem em alta, mas itens de giro rápido entram em queda

Entre os dias 14 e 20 de abril, as vendas online cresceram 3,3% em relação à semana anterior, mantendo a tendência de alta no comércio eletrônico brasileiro em meio à pandemia, de acordo com a Ebit/Nielsen.

O maior faturamento ocorreu graças à alta do ticket médio entre os períodos verificados, de R$ 394 para R$ 410, e as categoria que mais se destacaram nesse período foram Telefonia e Celular (+17,6%), Moda e Acessórios (+12,1%) e Eletrônicos (+7,3%).

Itens de giro rápido (FMCG) têm primeira semana de retração no e-commerce (-26,9%) por conta de redução do volume de pedidos (Crédito: Pixabay)

Pela primeira vez desde o início da fase de restrições impostas pela pandemia em março, os itens de giro rápido (FMCG) registraram retração de 26,9%. De acordo com Julia de Ávila, líder Ebit|Nielsen, essa queda aconteceu em função da redução do volume de pedidos de 25,4% e pelo efeito estatístico da comparação com o bom desempenho da semana anterior, puxado por maiores pedidos de itens de Páscoa.

Desde o começo da crise da COVID-19, estamos acompanhando uma tendência de crescimento nas vendas de e-commerce. Apesar desse movimento de aumento ter se mantido, ainda não é possível determinar um padrão de comportamento do consumidor brasileiro no e-commerce“, explicou Julia. Para ela, ainda é necessário cautela para fazer projeções.

A queda no giro rápido (FMCG), segundo a Ebit|Nielsen, foi mais acentuada nas subcategorias de Hortifrutigranjeiros (-54%), Cesta Básica (-53%) e Carnes (-43%). Por outro lado, aumentaram as vendas de produtos para Mãos e Pés (+26%), Higiene/Saúde para Bebê (+17%) e Papinha para Bebê (+10%).

Neste período analisado, o prazo de entrega caiu de 18 para 16 dias corridos, mas ainda está acima dos 10 dias médios registrados antes das restrições impostas para a contenção da COVID-19.

De acordo com a Ebit|Nielsen, esse cenário de alta deve continuar devido ao anúncio de flexibilização das restrições de circulação em algumas regiões do país.

Nas próximas semanas, as vendas pré-Dia das Mães também podem incrementar a performance do comércio online. A expectativa é que as vendas de e-commerce para a data comemorativa aumentem em 40% em relação à 2019 (comparação 25/04 a 09/05/2020 vs. 27/04 a 11/05/2019).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui