Confira o report e a galeria de fotos da Abrin 2015

Há 18 anos, acompanho a realização da Feira Brasileira de Brinquedos – Abrin. Posso dizer que conheço a história de cada uma das empresas expositoras e a permanente luta pelo setor. Ao longo desse período, acompanhei o desenvolvimento do mercado revelado anualmente por meio da exposição. Neste ano em que o empresariado puxa o freio dos negócios, inevitavelmente encontramos um evento mais compacto. Porém, não menos encantador!

Independentemente do cenário econômico, a Abrin ainda é responsável por 25% do faturamento anual do setor. Berço dos melhores lançamentos infantojuvenis e também das linhas de puericultura, a feira promovida pela Associação Brasileira de Brinquedos (Abrinq) reuniu 180 expositores com 1.500 novidades. Tecnologia, colecionabilidade e conceitos como “faça você mesmo” e geek figuraram entre as tendências.

Mais do que nunca, a variedade de artigos licenciados impressionou os visitantes. Não faltaram personagens para meninos, meninas, bebês, adolescentes e alguns até para conquistar o público adulto. Frozen (Disney), Peppa (Exim), Galinha Pintadinha (Redibra), O Show da Luna (Redibra), Os Vingadores (Disney), As Tartarugas Ninja (Nickelodeon), Coca-Cola (Redibra), Snoopy (BR Licensing) entre outras propriedades, invadiram praticamente todos os estandes. Difícil dizer quais são os mais populares. A única certeza é de que a parceria entre o licensing e o mercado de brinquedo não será mais rompida. É inegável o valor emprestado pelos personagens do momento aos produtos e, consequentemente, o potencial de vendas dessas linhas.

Em comparação aos anos anteriores, encontramos poucos lojistas vindos de outros estados ao circular pela feira. No entanto, os fabricantes pareciam satisfeitos com a qualidade dos clientes e das reuniões, ainda que o número de vendas na ocasião não fosse o desejado. Os lojistas por sua vez, encontraram melhores condições de compra e mais facilidades para fechar os pedidos.

Em evidência, estiveram alguns estandes de produtos para bebês. Livre de sazonalidade, este mercado abre uma brecha para que os lojistas de brinquedo vendam puericultura o ano inteiro. As demais novidades, você mesmo avaliará por meio da nossa galeria de fotos: www.flickr.com/photos/epeditora/sets/72157651530078550/

Marici Ferreira, diretora do EP Grupo – Agência de Conteúdo

Fonte: EP Grupo.

Comentários via Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui