Fundador da StartSe divide o que aprendeu com Luiza Trajano

A StartSe vai promover no dia 5 de agosto, das 9h às 18h, a VarejoTech Conference, uma conferência brasileira sobre inovações para o setor do varejo, com atividades on e off-line.

O evento vai tratar de assuntos relevantes para o varejo e o e-commerce, falar sobre novos padrões de consumo e cenários econômicos para a retomada das vendas nos próximos meses.

Junior Borneli, fundador da StartSe, aproveitou o ensejo da divulgação para dividir o que aprendeu em uma conversa on-line que teve com Luiza Helena Trajano, que liderou o Magazine Luiza nas últimas décadas e agora é presidente do conselho da companhia.

Confira o relato:

O Magazine Luiza é uma das empresas mais inovadoras do Brasil. Foi quem melhor encontrou o equilíbrio entre on-line e off-line e é quem está liderando a construção do mais consistente ‘super app’ brasileiro até aqui.

Tive a oportunidade, nesta semana, de conversar por quase 1h30 com Luiza Helena Trajano, a mulher que liderou a empresa nas últimas décadas e que agora ocupa o papel de Presidente do conselho da companhia.

Luiza é uma mulher forte, empreendedora no sentido mais amplo da palavra e que reflete todo o sucesso da sua empresa: trabalho duro, atenção ao cliente, busca interminável pela inovação.

Separei aqui 5 lições valiosas que aprendi com ela, nesse bate-papo que foi transmitido ao vivo e de forma gratuita pela StartSe nas nossas redes sociais.

1 – O contrário do simples é complexo: essa frase é do Frederico, filho da Luiza. Mas ela a usou muito bem ontem. Uma das grandes virtudes do Magalu foi tornar tudo muito simples, desde os processos de compra até a retirada das mercadorias nas lojas. Inovar é diferente de “encher” de coisas. Descomplicar é uma das melhores formas de inovar. E isso a Magalu tem feito muito bem;

2 – Ouvir do cliente, sempre: Luiza disse que mantém, em suas redes sociais, um canal aberto para ouvir os clientes. Tudo o que chega por al: problemas na entrega, produto com defeito ou qualquer outra coisa são tratados diretamente por ela. “se a empresa estiver 99% bem, eu preciso entender o que está acontecendo no outro 1%”, disse ela;

3 – Estamos sempre um passo atrás: por mais que sejamos inovadores, há sempre alguém fazendo melhor. Então, a busca pela excelência e pelo novo deve ser constante. Quem acha que já chegou no seu melhor, corre o risco de ser surpreendido;

4 – As três perguntas mágicas: Luiza disse que, dentro da empresa, fazem sempre três perguntas: a) o que fizemos e não deveríamos ter feito; b) o que fizemos bem e que precisamos continuar evoluindo; c) o que não fizemos e deveríamos ter feito. Segundo Luiza, essas perguntas provocam uma interiorização que ajuda a responder, por exemplo, a momentos como os que estamos vivendo agora;

5 – Seja você mesmo, sempre: Luiza deu uma aula de humildade e humanidade. Ela se mantém firme aos valores e propósitos e fechou com uma frase muito rica: “eu vivo de quem compra panela de pressão. Por que eu não seria humilde?” Além disso, Luiza disse que na família dela é mais provável que existam brigas por mais trabalho do que por dinheiro. Faz sentido. Sem muito trabalho, não se conquista nada.

Luiza Helena Trajano é um ícone do varejo brasileiro. Construiu uma história de vida incrível e uma empresa com sucesso enorme. Mesmo estando com todas suas 1.100 lojas fechadas por conta da pandemia, está sempre feliz e otimista.

Ela terminou nossa conversa dizendo que nunca mais seremos os mesmos depois disso tudo. O varejo vai precisar se readaptar ao ‘novo normal’, e entender o que vem pela frente será fundamental.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui