Globo cria pacotes comerciais para ajudar as marcas na Black Friday

Empresa falou do Globo Brand Space, um estúdio que vai produzir conteúdo com marcas parceiras

A Globo apresentou, durante uma live nesta segunda-feira (24), formas de ajudar as marcas a aproveitarem melhor as oportunidades de mídia durante a Black Friday 2020, que vai acontecer daqui a cerca de 90 dias.

Globo cria pacotes comerciais para ajudar as marcas na Black Friday. Crédito: Pixabay

“Trazemos uma série de produtos que inovam a forma de apresentar ofertas e marcas. Além de conseguir desenhar estratégias a quatro mãos em conjunto com as marcas”, disse Eduardo Schaeffer, diretor de negócios integrados em publicidade da Globo.

O projeto permite que as agências e clientes construam ações criativas e customizadas para cada canal, seja TV aberta, fechada ou digital, por meio do Globoplay, talentos e influenciadores digitais. Toda essa estrutura será feita pelo Globo Brand Space, um estúdio dedicado a elaboração desses conteúdos.

“Juntando as necessidades do mercado e a nossa capacidade de produção, entendemos que podemos entregar um produto diferenciado no mercado”, afirmou Eduardo Becker, diretor de solução de negócios em conteúdo da Globo.

Já Sergio Maria, diretor de serviços em publicidade da empresa, explicou que serão três tipos de cotas para os mercados regionais e locais: a Geo Big, Geo Smart e a Geo Start, cada uma diz respeito a uma forma ou quantidade de entrega na TV e no digital.

Este projeto foi chamado de “Muito Além da Black Friday” porque vai durar por todo o mês de novembro e foi pensado para todo tamanho de anunciante e plataforma.

Uma pesquisa com o mesmo nome do projeto feita pela empresa mostrou que 68% entrevistados têm o hábito de fazer compras durante as promoções da Black Friday. Além disso, 65% enxerga a data como uma oportunidade para se presentearem; 55% acredita que ela será a melhor época para compras este ano; e 51% dizem que irão priorizar produtos de marcas que fizeram algo positivo durante a pandemia.

Dos entrevistados, 16% disseram que vão preferir as lojas físicas, 29% as lojas on-line, e 55% pretendem comprar tanto nas tradicionais lojas físicas quanto na internet.

As informações são do site Meio e Mensagem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui