Março tem queda histórica de 16,2% no comércio, diz Serasa Experian

No Brasil, a atividade do comércio caiu 16,2% em março por causa do coronavírus, comparado a fevereiro. É o que mostra a Serasa Experian, por meio do Indicador de Atividade do Comércio. Essa é a maior queda desde que a comparação mensal começou a ser feita, em 2000.

Queda na atividade do comércio é a maior desde que a comparação mensal começou a ser feita, em 2000. Crédito: Pixabay

Confira a queda por setor:

  • Veículos, Motos e Peças (-23,1%)
  • Materiais de Construção (-21,9%)
  • Móveis, Eletrodomésticos, Eletroeletrônicos e Informática (-15,1%)
  • Tecidos, Vestuário, Calçados e Acessórios de (-11,1%)
  • Combustíveis e Lubrificantes (-8,7%)
  • Supermercados, Hipermercados, Alimentos e Bebidas (-2,4%)

O economista Luiz Rabi, da Serasa Experian, disse que esse movimento era esperado e deve ser uma tendência pelos próximos meses.

“Com as pessoas ficando mais em casa e muitas lojas físicas fechadas, cai automaticamente o consumo de itens, principalmente os não essenciais, como Veículos e Materiais de Construção, que apresentaram a maior retração em março.”

“Na contramão estão áreas essenciais, como Supermercados e Combustíveis, cujo impacto foi menor pelo consumo e necessidade de abastecimento das cidades”, disse.

As informações são da Folha de S. Paulo.

Comentários via Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui