Março tem queda histórica de 16,2% no comércio, diz Serasa Experian

No Brasil, a atividade do comércio caiu 16,2% em março por causa do coronavírus, comparado a fevereiro. É o que mostra a Serasa Experian, por meio do Indicador de Atividade do Comércio. Essa é a maior queda desde que a comparação mensal começou a ser feita, em 2000.

Queda na atividade do comércio é a maior desde que a comparação mensal começou a ser feita, em 2000. Crédito: Pixabay

Confira a queda por setor:

  • Veículos, Motos e Peças (-23,1%)
  • Materiais de Construção (-21,9%)
  • Móveis, Eletrodomésticos, Eletroeletrônicos e Informática (-15,1%)
  • Tecidos, Vestuário, Calçados e Acessórios de (-11,1%)
  • Combustíveis e Lubrificantes (-8,7%)
  • Supermercados, Hipermercados, Alimentos e Bebidas (-2,4%)

O economista Luiz Rabi, da Serasa Experian, disse que esse movimento era esperado e deve ser uma tendência pelos próximos meses.

“Com as pessoas ficando mais em casa e muitas lojas físicas fechadas, cai automaticamente o consumo de itens, principalmente os não essenciais, como Veículos e Materiais de Construção, que apresentaram a maior retração em março.”

“Na contramão estão áreas essenciais, como Supermercados e Combustíveis, cujo impacto foi menor pelo consumo e necessidade de abastecimento das cidades”, disse.

As informações são da Folha de S. Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui