Primeiro lote de LEGO Braille Bricks chega no Brasil

Fundação Dorina, parceira da Fundação LEGO, confirma chegada das peças que auxiliam na alfabetização através do braille

Crédito: Reprodução.

Em 2019, 28 mil alunos com deficiência visual estavam matriculados na Educação Infantil e no Ensino Fundamental no Brasil. Em pleno processo de formação, é o Sistema Braille que segue até hoje como único meio de alfabetização dessas crianças. Para auxiliar nesse processo, a Fundação Dorina Nowill, em parceria com a Fundação LEGO, anuncia a chegada do primeiro lote do LEGO Braille Bricks para distribuição gratuita e exclusiva às escolas e organizações brasileiras que atendam pessoas com deficiência visual.

Com mais de 300 peças que apresentam letras e números braille em alto relevo, a iniciativa fomenta a educação de forma lúdica, prática e inclusiva – já que os famosos blocos também possuem o alfabeto convencional impresso, possibilitando que crianças cegas e videntes aprendam juntas.

“Quando Dorina de Gouvêa Nowill perdeu a visão, na década de 1930, a possibilidade de um aluno com deficiência visual seguir com os estudos era bastante limitada e segmentada. Justamente por isso, essa passou a ser uma de suas principais lutas. Nesse sentido, o LEGO Braille Bricks, uma história idealizada, construída e conquistada com a participação ativa de nossos especialistas e pessoas atendidas pela Fundação Dorina, consolida o legado de nossa fundadora”, explica Alexandre Munck, superintendente executivo da Fundação Dorina Nowill para Cegos.

A Fundação Dorina participa ativamente do projeto desde 2016, sendo uma das primeiras instituições no mundo a incentivar seu desenvolvimento. O projeto chamou a atenção do Grupo LEGO e da LEGO Foundation em 2018 e, no ano passado, foi apresentado mundialmente em Paris durante a Conferência de Marcas Sustentáveis. Além das peças, o projeto LEGO Braille Bricks desenvolveu uma base educacional com um kit de ferramentas, metodologia de ensino e processo de formação de educadores, garantindo melhor aproveitamento do recurso.

Vale ressaltar que o material está disponível em outros 20 países: Alemanha, França, Dinamarca, Estados Unidos, Noruega, Reino Unido etc. Assim como a Fundação Dorina Nowill no Brasil, cada país tem suas instituições parceiras auxiliando no desenvolvimento e aplicando a metodologia Braille Bricks. A Fundação LEGO trabalha para que o recurso esteja disponível em outras línguas e chegue a 20 países até 2021.

Mais notícias do setor aqui!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui