Qual SVOD é ideal para você?

– Adaptação do artigo de Fred Black,
publicado no site da Kidscreen.

Apesar de todo o foco em suas estratégias originais, as aquisições continuam sendo um componente chave para as bibliotecas infantil e familiar da Netflix e da Amazon. Mas os dois SVODs diferem no que desejam comprar. Ambas têm aumentado suas ofertas de conteúdo em número de títulos em geral e, especificamente, em conteúdo infantil e familiar. No entanto, a oferta para adultos ainda é muito mais predominante do que as opções para crianças.

Apesar do aumento geral nos títulos, o conteúdo infantil e familiar atualmente representa apenas 10% dos dois catálogos – menos de 15% para a Netflix e 18% para a Amazon em 2016. Há uma oportunidade para preencher essa lacuna.

Ao analisar os catálogos existentes, a equipe da Ampere criou um modelo que estima o número provável e a natureza das necessidades de aquisição de SVODs no espaço infantil e familiar.

Compras anteriores

Enquanto a porcentagem geral de programas e filmes direcionados a crianças diminuiu, os dois SVODs continuam acumulando títulos. A Amazon, em particular, aumentou muito mais rapidamente o volume de pedidos de crianças e famílias, adicionando 512 títulos entre 2016 e 2019 (em comparação com os 76 da Netflix). Esse crescimento mais lento provavelmente se deve ao foco da Netflix na produção original, especialmente para as faixas etárias mais velhas, com aquisições sendo usadas para preencher lacunas nessa lista. Um em cada cinco títulos do catálogo infantil e familiar da Netflix agora é original ou exclusivo. Por outro lado, a Amazon parece estar abandonando a produção original em favor do rápido crescimento do catálogo na esperança de vencer a concorrência por meio de grande volume. A Amazon já possui 44% títulos infantis e familiares de TV a mais do que a Netflix.

No entanto, isso tem o custo da originalidade e da exclusividade – apenas 4% do catálogo é original ou exclusivo na Amazon. A Netflix supera a Amazon no que diz respeito ao volume de conteúdo para crianças, com 3.076 horas diante das 2.741 da Amazon.

A Netflix tem focado seus conteúdos infantis e familiares em séries de longa duração – e sem dúvida mais bem-sucedidas – como Ben10 e Trollhunters, enquanto a Amazon coloca menos foco em programas imediatamente reconhecíveis, optando por títulos como Learn with Ted the Train e Spid the Racing Car ao lado de clássicos como Sesame Street e Dino Dana.

Próximas aquisições

Essas estratégias divergentes significam que os dois principais serviços SVOD terão abordagens significativamente diferentes para o mercado de aquisições.

O rápido crescimento da biblioteca da Amazon e a falta de produção original provavelmente significarão que a empresa precisará de 148 aquisições de crianças nos próximos 12 meses para manter suas crescentes necessidades de conteúdo. Em comparação, o pedido de compra da Netflix provavelmente será menor em 46 títulos, com o SVOD procurando apenas comprar de fora, onde sua crescente lista original ainda não pode atender à demanda do público por conteúdo.

A estratégia de aquisição da Netflix será fortemente focada nas faixas etárias mais jovens – estima-se 74% das aquisições direcionadas a menores de 10 anos, com um foco particular na faixa etária de sete a nove anos (representando 35% das compras gerais). As demos mais antigas são um foco maior da próxima estratégia original da Netflix, com várias novas séries. Como resultado, ele precisa de poucos títulos externos para preencher sua biblioteca nessa área.

Da mesma forma, a Amazon também se concentra nas faixas etárias mais jovens, com 73% das aquisições esperadas para menores de 10 anos. É provável que sua atividade seja focada no segmento pré-escolar e a previsão é de que precisará de 44 títulos – 33% de suas aquisições gerais – para a faixa etária de menores de quatro anos.

A Netflix começou a se concentrar fortemente em conteúdo animado e 65% das aquisições provavelmente estarão no espaço animado, com as produções live action ocupando os 35% restantes. Na Amazon, onde a biblioteca atual tem sido historicamente mais pesada em live action, prevemos que a divisão seja de 62% a 38% de animação. No entanto, é provável que ambas as empresas se concentrem muito em conteúdo animado para menores de 10 anos: 76% das aquisições na Netflix e 80% na Amazon.

Já para o target adolescente, as aquisições de ambas as empresas serão totalmente em live action.

Próximos passos

Lembre-se de que, das duas plataformas, a Amazon precisará adquirir muito mais conteúdo para crianças e família (148 títulos). Com base em aquisições anteriores e projetos anunciados anteriormente, será necessário se concentrar na audiência pré-escolar, a qual prefere shows animados neutros em termos de gênero.

A estratégia infantil da Netflix, enquanto isso, é construída em torno de uma lista impressionante de próximos títulos originais que se voltam fortemente para as espectadoras mais velhas. Só será necessário adquirir um terço do número de títulos da Amazon para preencher as lacunas até agora negligenciadas pela lista de originais. O foco em aquisições, então, será para a faixa-etária de sete a nove anos.

Fred Black é analista da empresa de pesquisa de mercado
Ampere Analysis, sediada em Londres.

Comentários via Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui