Slime, colecionáveis e licenciamento marcam feira Abrin 2020

A feira de brinquedos Abrin 2020, que aconteceu entre os dias 8 e 11 deste mês, no Expo Center Norte, em São Paulo, trouxe 1.500 lançamentos e chamou a atenção pela variedade de slimes, colecionáveis e licenciamentos.

Mascotes da Turma da Mônica, na Adijomar. Crédito: Jéssica Lima/ EP Grupo

As tendências internacionais, apresentadas nas feiras de Nova York (Estados Unidos) e Nuremberg (Alemanha), foram trazidas para cá. Brinquedos surpresa, para a criança customizar, como slimes, borrachas, brincos e pulseiras, e para jogar com a família também foram vistos na Abrin deste ano, que teve 14.436 visitantes.

Com o atraso na fabricação e no transporte dos brinquedos vindos da China por conta do coronavírus, algumas empresas apresentaram apenas o protótipo ou expuseram a embalagem, mas sem o produto dentro. Nas entradas da feira e em alguns estandes havia álcool em gel.

Colecionáveis e licenciamentos

Youtubers, personagens de jogos, filmes, canais e séries, de super-heróis a vilões, estamparam as vitrines dos estandes.

Na Sunny Brinquedos, haviam colecionáveis da Marvel, DC e Domez. Os super-heróis do desenho Goo Jit Zu, do Youtube, ganharam elasticidade e enchimentos variados, também para colecionar. A Universe lançou unicórnios que vem dentro de uma nuvem que se desfaz ao ser mergulhada na água.

Na Candide, a Ooshies e a L.O.L, com bonecas que brilham sob luz neon e uma linha de Páscoa foram os destaques.

Colecionáveis Ooshies, da Candide. Crédito: Jéssica Lima/ EP Grupo

Já na Baby Brink, os lançamentos são as bonecas Curly Girls, que trazem a opção de modelar o cabelo conforme o fio é esticado com a mão e que alisam em contato com água morna, e as Princesas da Disney, que foram lançadas em tamanho menor que o anterior.

Bonecos de tamanhos diferentes do filme Trolls, das Princesas Disney, de unicórnios My Little Pony e bonecos do Mr. Potato Head são os lançamentos de colecionáveis da Hasbro.

Mr Potato Head, na Hasbro. Crédito: Jéssica Lima/ EP Grupo

A Lovely Toys lançou a Blume, que são bonequinhas em um vaso que, ao molhar, “crescem” e a Cardoso Toys investiu no licenciamento de Pocoyo para colecionar também.

A Piticas segue com a Funko inspirada em filmes como Up Altas Aventuras, Vingadores e Jurassic World, e séries como Stranger Things, La Casa de Papel e Game of Thrones. Zippy, Xplast, Adijomar e i9 lançaram bonecos da Turma da Mônica e a Adijomar também possui uma coleção de personagens do canal do Youtube Giramille.

Funko de Game of Thrones, da Piticas. Crédito: Jéssica Lima/ EP Grupo

O mercado está de olho não só em licenciamento de personagens que foram sucessos de bilheteria, mas os que ainda vão ser, como os filmes Viúva Negra, Mulan, Trolls 2 e a série que vai ser lançada pela Netflix, Transformers: War for Cybertron. A Hasbro investiu em todos.

Linha Mulan, na Hasbro. Crédito: Jéssica Lima/ EP Grupo

A Bia, de uma série da Disney (Baby Brink), e os youtubers Luccas Netto (Mimo Toys), o Gato Galáctico (Baby Brink) e a Luluca (Candide) também ganharam licenciamento.

Luccas Neto, na Mimo Toys. Crédito: Jéssica Lima/ EP Grupo

A Hasbro, em comemoração aos 80 anos da Marvel, lançou uma versão licenciada do jogo Monopoly e a Pupee tem jogos de tabuleiro Trolls, Jurassic e Dragões, além de diversos produtos da Barbie, como seus pets, bustos para maquiar e refis de maquiagem e acessórios para que a brincadeira dure mais.

Os personagens queridinhos deste ano foram: Trolls, Turma da Mônica, Princesas da Disney, Marvel, DC, Dragões, Barbie, Galinha Pintadinha, Mundo Bita, Masha e o Urso, Mickey, Patrulha Canina, Baby Shark e Frozen.

Busto da Barbie para maquiar, na Pupee. Crédito: Jéssica Lima/ EP Grupo

Slimes e massinhas

Outro destaque da feira foram os slimes prontos ou para fazer. Na Hasbro, a Play-Doh tem uma linha com texturas de borracha, que dá até para fazer uma bolinha que pula, outra opção com glitter, uma que parece massa de EVA e o slime clássico. Há até um boneco narigudo que o catarro é de slime e outro que faz bola de chiclete de slime.

Boneco da Play-Doh, na Hasbro, tem catarro de slime. Crédito: Jéssica Lima/ EP Grupo

Na Sunny, a Massa Areia tem cheiros de cereja, chocolate, baunilha e maçã verde. Já a i9, com a linha #euquefiz, montou kits para a criança fazer seu próprio slime com embalagem em formato de ovo de Páscoa e outro que brilha no escuro. A Acrilex fez suas diferentes versões com a Kimeleka.

A linha Kitchen Creations, da Hasbro, é de produtos para cozinhar com massinha, como sanduíche de queijo quente, sushi, sorvete e bombons. A Estrela está com a Fábrica de Borrachas, que vem com os moldes, e a Super Massa.

Fábrica de Borrachas, da Estrela. Crédito: Jéssica Lima/ EP Grupo

Diferenciados

Haviam brinquedos divertidos nesta edição da Abrin também, como a galinha Panty Pets, da Fun Divirta-se, que dança, toca música e bota ovo, e o peixe eletrônico Little Live Pets, que vem dentro de uma embalagem transparente no formato de saquinho e que ao entrar em contato com a água, no aquário, o peixe nada e sai da embalagem. O flamingo, da mesma linha, come e faz suas necessidades na privada.

Peixe eletrônico, da Fun Divirta-se. Crédito: Jéssica Lima/ EP Grupo

A corujinha eletrônica Owleez, da Sunny, vem em um ninho e precisa de carinho e comida. Ela arrota, solta pum e até voa. A DC também lançou máscaras do Batman. Em uma delas, ao falar “eu sou o Batman”, sai uma voz robótica como se fosse a do personagem, e outra possui visão noturna.

Já a Copag tinha um balcão só para apresentar suas novidades divertidas. No jogo Dig In, cada jogador tem que encontrar os bonequinhos em poses e cores iguais ao do cartão antes que a ampulheta derrame toda a areia, o que significa que o tempo acabou. O brinquedo Oops Scoops se trata de um jogo de equilíbrio: são bolas de sorvete para equilibrar em uma casquinha que vibra.

O Little Caco, da OMG Kids, é um macaco bebê que possui tecnologia para interação através de um aplicativo. Os bonecos da Roblox, na Sunny, são colecionáveis e cada caixa contém um código exclusivo para o jogo virtual. Os produtos Brincando de Engenheiro e Conhecendo o Corpo Humano, da Xalingo, também interagem com um aplicativo de realidade aumentada.

Brincando de Engenheiro, da Xalingo. Crédito: Jéssica Lima/ EP Grupo

Bonecas

A Xplast, Baby Brink, Sid-Nyl e Pupee lançaram bebês reborn. A Estrela tem o Bebê Surpresa, inspirado no mito de que a cegonha traz o bebê, e no chá revelação. O boneco vem envolto em uma fralda com os olhos fechados. Ao passar um algodão molhado, se descobre a cor dos olhos e só tirando a fralda é possível saber se é menino ou menina.

Boneca Surpresa, da Estrela. Crédito: Jéssica Lima/ EP Grupo

Montáveis

Xalingo, Nig, Divertoys, Monte Líbano, i9, Toyster e Estrela são algumas das marcas que lançaram brinquedos para montar e quebra-cabeças. A Toyster está com a coleção Fazendo Arte, que é um livro que ensina a fazer bichinhos de feltro ou pompom e inclui pedaços do tecido ou lãs, agulha e os moldes. A Monte Líbano está com várias opções de jogos para montar do Mundo Bita.

Brinquedo para montar da Turma do Bita, na Monte Líbano. Crédito: Jéssica Lima/ EP Grupo

Carros

A Candide lançou a linha Smart RC, de carrinhos com controle remoto, que escalam a parede, e infravermelho, que andam no teto, do Batman e do Homem-Aranha. A Sunny tem o batmóvel do Batman, torres, pistas e carros da Patrulha Canina, e motos Ricky Zoom, uma série da Discovery Kids.

Carros que andam na parede e no teto, da Candide. Crédito: Jéssica Lima/ EP Grupo

Com tratores, carros e caminhões, a Tilin Brinquedos destacou seus lançamentos, a OMG Kids seus carrinhos de resgate, polícia e racing, a Hasbro tem tratores com areia cinética e, a Unik, carrinhos e caminhões com controle remoto.

A California Toys lançou carros inspirados em Harry Potter, Stranger Things e Velozes e Furiosos e, a Mimo Toys, carros dos super-heróis da Marvel.

Carrinhos Legends de resgate, polícia e racing, da OMG Kids. Crédito: Jéssica Lima/ EP Grupo

Synésio Costa, presidente da Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos (ABRINQ), definiu esta edição da Abrin como a “maior, melhor e mais bonita”. Para ele, os problemas com a demanda que vem da China podem ser sanados pela própria indústria nacional.

Comentários via Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui