Saiba o que o aplicativo TikTok pode oferecer para a sua marca

Rede que faz sucesso entre jovens permite interação por meio de vídeos e empresas já começaram a usar e abusar

Por Jéssica Lima

Se o público-alvo da sua marca são jovens entre 16 e 24 anos, a chamada Geração Z, o aplicativo chinês TikTok pode ser uma ótima oportunidade de conseguir engajamento. Lançado em julho de 2018, a plataforma teve 1,65 bilhão de downloads desde então, segundo pesquisa da empresa de análise de dados Senso Tower, e foi um fenômeno em 2019.

Disponível para Android e iOS, o aplicativo foi o segundo mais baixado do mundo (738 milhões de downloads) no ano passado, ficando atrás apenas do WhatsApp. No Brasil, a ferramenta se popularizou após os vídeos caseiros viralizarem em redes como o Twitter e Facebook.

A plataforma funciona como uma rede social, é simples de usar e aposta no humor para
ganhar público. O usuário pode gravar vídeos de 15 segundos e editá-los, acrescentar efeitos e trilha sonora. Também dá para seguir outros usuários e ver os vídeos no feed, comentar, curtir, compartilhar, usar hashtags, pesquisar por assunto, além de ver e fazer os desafios lançados pelo próprio TikTok.

“Se o Instagram tem tudo a ver com sua melhor vida aspiracional, super polida e filtrada, então o TikTok é sobre ser cru, honesto e filmar em seu quarto”, disse Evan Horowitz, CEO da agência Movers and Shakers, ao site Ad Age.

As empresas já estão apostando na ferramenta e um dos métodos de engajamento que está sendo explorado é o desafio da hashtag, que consiste em estimular os usuários a dançar ou dublar e postar vídeos com a ação que a marca propõe.

Quem já usou o método foi a cantora Anitta que quando lançou o álbum Kisses, em abril de 2019, lançou também a #OndaDiferenteChallenge. Como o nome já diz, o desafio era fazer os usuários criarem vídeos com a trilha sonora da música Onda Diferente. A cantora tem 1,4 milhão de seguidores no aplicativo.

Em entrevista ao site Canaltech, o community manager da plataforma no Brasil, Rodrigo
Barbosa, disse que há um número crescente de empresas, marcas e publicações que se
inscreveram na plataforma e que as experiências mais bem-sucedidas são aquelas que
abraçam a criatividade e a autenticidade da comunidade TikTok.

Até o jornal americano The Washington Post entrou no aplicativo e já conta com 356 mil
seguidores. Apesar de ser um veículo sério e tradicional, no aplicativo, eles investiram em conteúdo informal e no bom humor para mostrar a rotina da redação e, assim, conseguir conversar com o público da plataforma.

“Atualmente, as marcas podem associar seu conteúdo TikTok a hashtags de sua escolha, formando parcerias com criadores de conteúdo livremente, mas todas as ações têm um efeito orgânico. Também estamos explorando uma variedade de oportunidades de monetização para marcas e criadores, e procuramos testar diferentes formatos mais adiante”, disse Rafaela Furtado, responsável pelas parcerias estratégicas na América Latina do TikTok, ao site Mobile Time.

Para as empresas, a primeira coisa a ser levada em consideração é a compatibilidade de faixa etária do público do aplicativo com o público da marca. Se houver, a dica do site Digitalks, para começar, é criar vídeos divertidos mostrando o dia a dia da empresa e incentivar clientes a postarem usando ou interagindo com os produtos de alguma forma. Contratar influenciadores que usam o aplicativo e que condizem com a marca também pode ser uma boa pedida.

O ideal é baixar o aplicativo e começar a explorar suas funcionalidades, se familiarizar,
descobrir quem são os influenciadores mais populares e criar conteúdos para avaliar como a rede pode trazer benefícios para a sua empresa através de uma boa estratégia de marketing.

Curiosidades sobre o TikTok

  • O aplicativo chinês foi lançado em julho de 2018;
  • É uma rede social de vídeos curtos e engraçados;
  • Já foram feitos 1,65 bilhão de downloads no mundo;
  • Em 2019, foi o segundo aplicativo mais baixado;
  • Seu público é composto majoritariamente por jovens entre 16 e 24 anos;
  • A plataforma é simples de usar;
  • O usuário pode gravar vídeos de 15 segundos, editar, dublar, acrescentar efeitos e trilha sonora;
  • É possível seguir outros usuários;
  • Dá para comentar, curtir, compartilhar e usar hashtags nos vídeos;
  • A interface se assemelha a do Instagram, tanto o feed quanto o perfil;
  • É possível ver quem o usuário segue, quem está seguindo ele, número total de curtidas em seus vídeos e escrever uma mini biografia;
  • Dá para hiperlinkar o Instagram e o Youtube no perfil;
  • O próprio TikTok lança desafios com hashtags, que podem ser vistos na aba descobrir.

Para ler a matéria completa, acesse a versão digital da revista Licensing Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui