Uma introdução ao licenciamento de eSports

Por Ben Roberts

Os fundamentos do licenciamento clássico de esportes estão ajudando a impulsionar a categoria de eSports emergente em uma indústria de bilhões de dólares.

Os modelos de licenciamento geralmente diferem em cada setor, atendendo à diferentes necessidades do consumidor e trabalhando com um subconjunto de categorias para criar uma espécie de identidade de licenciamento. Diante disso, o setor de esportes emergentes está enfrentando um enigma único e fascinante.

Espera-se que a categoria de eSports atinja um valor de US $ 1 bilhão antes de 2020 (NewZoo). A rápida ascensão do jogador profissional e a subseqüente criação de times e ligas levaram a modalidade a um clássico modelo esportivo, refletindo os métodos estabelecidos pelas maiores equipes de futebol, basquete e beisebol do mundo.

Vamos dar uma olhada no licenciamento de eSports e ver como o modelo de licenciamento esportivo inspirou, se é que não foi totalmente adotado pela indústria.

Os jogadores

Plataforma de vídeo de streaming ao vivo O Twitch deu origem ao jogador profissional, com mais de 30% dos espectadores no Reino Unido e nos Estados Unidos interagindo com um canal profissional semanalmente em 2018 (Nielsen). Embora nem todas as streamers sejam estrelas do eSports, e vice-versa, as mídias digitais estão alimentando de forma irrefutável o fogo da demanda da audiência. Colocação de produtos no canal, marca ambiental, sobreposições gráficas e anúncios para as marcas reforçam a colaboração e o patrocínio, mas também abrem caminho para os produtos de consumo pro-gamer. LAMO e Wicked Cool Toys formaram uma parceria para criar figuras de vinil de jogadores com um toque de esportes, permitindo que os colecionadores façam o download do aplicativo e batam figuras on-line. Outro formato de status de celebridade é o endosso clássico, como Tyler “Ninja” Blevins – a mais bem classificada streamer com mais de 226 milhões de horas assistidas em 12 meses, de acordo com a Esports Observer – emprestando seu nome a uma linha de “Fortnite” x Armas Nerf. As equipes Team Liquid e sua empresa de origem, a Axiomatic, ganharam US $ 29 milhões somente em torneios e agora listam Michael Jordan e Magic Johnson entre seus acionistas. Os Pittsburgh Steelers da NFL investiram na equipe de esportes locais, Pittsburgh Knights. Robert Kraft, proprietário do Patriots, comprou a Boston Uprising, da Overwatch League, e a Team SoloMid pode atribuir seus US $ 37 milhões para os jogadores da NBA Stephen Curry, Andre Iguodala e o jogador da NFL Steve Young. Se nada mais, essas equipes estão sendo observadas, e se tornaram tão grandes em termos de envolvimento do público que até criam produtos licenciados por sua própria marca, produtos de jogos e kits de afiliados.

Para ler a matéria na íntegra, acesse a revista License Global: https://www.licenseglobal.com/analysis/learning-game-intro-esports-licensing?elq_mid=2333&elq_cid=49559

Em breve, a Licensing Brasil trará uma matéria completa sobre este assunto. Acompanhe!

Fonte: License Global.

Comentários via Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui