Governo de SP anuncia regras para a reabertura do comércio em junho

Nesta quarta-feira, 27, o Governo de São Paulo anunciou a flexibilização da quarentena em alguns municípios a partir de 1º de junho.

A medida tem cinco etapas e divide as regiões do estado por cores, que são os critérios definidos pela secretaria estadual da Saúde e pelo Comitê de Contingência do Coronavírus.

Pelo plano, as regiões serão classificadas como: alerta máximo (vermelho), controle (laranja), flexibilização (amarelo), abertura parcial (verde) e normal controlado (azul).

A capital paulista foi classificada como laranja, ou seja, o município está em fase de atenção para eventuais liberações. O que significa que é permitido reabrir, com restrições, a partir do dia 1º de junho:

  • Atividades imobiliárias;
  • Escritórios;
  • Concessionárias;
  • Comércio; e
  • Shopping Center.

Porém, a Grande São Paulo, a Baixada Santista e o município de Registro estão classificados como fase 1 (vermelha), em que nenhuma medida de flexibilização é permitida. Além disso, a flexibilização deverá ser feita por decreto pelos prefeitos das cidades observando os planos regionais.

No plano estadual, shoppings centers devem funcionar apenas 4 horas por dia e com limitação no uso da praça de alimentação. Uma região só poderá passar a um maior relaxamento após 14 dias, sendo reavaliada constantemente.

Pelo plano, só poderão iniciar a retomada das atividades as cidades que:

  • Tiverem taxa de isolamento de pelo menos 55%;
  • Tiverem redução no número de novos casos por 14 dias seguidos;
  • Mantiverem ocupação nos leitos de UTI inferior a 60%.
Crédito: Governo de SP
  • A fase 1, que é a vermelha, é de alerta máximo, com liberação apenas pra serviços essenciais devido ao alto risco de transmissão;
  • A fase 2 é a de controle, é uma fase de atenção, mas já é possível iniciar uma flexibilização com medidas mais restritivas em alguns setores de menor risco pra saúde;
  • Na fase 3 que é a etapa de flexibilização, uma abertura ainda controlada também, mas de um número maior de setores;
  • A fase 4, que é a abertura parcial, há um nível de abertura maior, também com restrições;
  • A fase 5, do normal controlado, tudo já estaria em funcionamento, mas sempre com as medidas de distanciamento e higiene.

Para o início dessa flexibilização, a capital, Araçatuba, Campinas, Franca, Marília, Piracicaba, Ribeirão Preto, São João da Boa Vista, São José do Rio Preto, Sorocaba e Taubaté podem seguir com a fase 2 (laranja). Na fase 3 (amarela), Bauru, Barretos, Presidente Prudente e Araraquara. Não há nenhum município na fase 4 ou 5.

Crédito: Governo de SP

As normas que padronizam níveis de distanciamento social, higiene pessoal, limpeza e higienização de ambientes, além da comunicação e monitoramento das condições de saúde de trabalhadores, estão disponíveis no site do Governo de São Paulo.

Com informações do Governo de São Paulo e do g1.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui